segunda-feira, agosto 13, 2007

Dica do Dia

Pra comemorar os 49 aninhos (!) da diva-mór, o Multishow passa durante toda a semana, por volta das 22h, programinhas especiais sobre a titia Madonna.
Tem clipes, entrevista e o filme I'm going to tell you a secret.

---

Ah! no GNT começa a reprise da segunda temporada de Weeds.
Acho que todo mundo conhece, mas não custa dizer que é, além de linda de morrer, sensacional.

Lá, passa no canal babadex Showtime. Sim, aquele mesmo que passava Queer as Folk.
Se eu fosse americano, óbvio que assinaria esse canal, néam?

---

Por falar em QAF, preciso dizer o quanto esse seriado significou pra mim (sim, pra maioria das bees fervidas também - Babylon te diz alguma coisa? - mas eu vou dar meu depoimento pessoal).
Eu ainda assinava Veja, o ano era 2000 e não era nenhum pouco assumido (a-ha, olha a coincidência de nomes...), quando li uma reportagem sobre a série que estava causando na América.
Lembro até do pôster, com todos abraçados e de mãos dadas.

Vi todas as primeiras temporadas num esquema meio escondido nas madrugadas de sexta pra sábado e, quando não estava em casa, gravava os episódios (e viva o video cassete!).

Engraçado pensar que aquele way of life era TÃO estranho pra mim há pouco mais de 5 anos e, hoje, poderia ser um dos personagens daquele seriado. Pra quem era completamente fora do mundinho, aprendi muita coisa vendo Justin, Michael, Brian, Ted e Emmet - séeeeeculos pra descobrir o que era aquele vidrinho que o Brian cafungava no meio da pista (kkk).

O mesmo aconteceu com os blogs mais antigos, como o Sucumbe a cólera, do Italo, que eu já lia e nem sonhava em ser efetivamente gay e o Pato de Borracha - aliás, alguém tem idéia de onde anda essa bee?

Isso só me faz perceber que cada momento, cada atitude e cada decisão que a gente toma na vida são únicos. E se eu não lesse aqueles blogs ou visse o seriado, a minha vida teria sido a mesma?

Enfim, voltas e mais voltas que o mundo dá...
(E eu no meu momento divagação, que começou com a Madonna.
Eu não tô bem hoje....vá entender).

5 comentários:

introspective disse...

Às vezes eu tb paro e penso como a gente muda sem perceber. Por isso, temos que tomar cuidado e não dizer que 'dessa água não beberemos'... porque podemos acabar pagando com a língua! Vide um amigo querido meu que descia o pau em uma conhecida DJ carioca e hoje vive babando ovo pra ela...

Beijos!

abonitadavieirasouto disse...

O pior é aturar a tal djéia na X de Juiz de Fora, mas voltando ao seriado, aquí em casa é TVA, e sempre assisti e sempre grava quando não estava em casa nas sextas, mas como sou gay assumido deste, sei lá muito tempo, foi muito bom aquele seriado, coisa prá mim batido mas mesmo assim adorava, o pior é ver os atores trabalhando em outros seriados agora e pensar que eles faziam papel gay nos QAF, irei comprar o DVD para rever.

Tony Goes disse...

Queer as Folk marcou minha vida. Foi o pretexto para os primeiros esquentas, já que naquela época quase ninguém tinha Cinemax. Reuníamos os amigos aqui em casa pra ver os episódios, e depois "se" jogávamos no Ultralounge, o primeiro. Tenho as cinco temporadas em DVD, e sonho em fazer algo parecido aqui no Brasil. Comecei o esboço de um roteiro...

Rafa di Luca disse...

eu vi um ou dois episódios e só...

na época eu já sabia o que queria...hahaha

mas confesso que as amigas dizem que é um ótimo "manual"...rs

bjks

Lady Metal disse...

Eu sei como você se sente. Lendo os meus primeiros posts e os de agora, eu vejo o quanto mudei.