segunda-feira, novembro 05, 2007

The Sauna Week

Feriadón, pra variar, estabelecido na casa mais muderna da Saúde.
Na sexta, batemos ponto pra ver o pai/mãe/madrasta/padrasto da house music, David Morales. Alias, já viram quantas vezes já disseram que alguém é pai da house music?! Pre-gui-ça... (Por falar nisso, aproveita e vai lá no Maison Carioca votar no verdadeiro pai da música, bee.)

Casa cheia, João Neto abrindo a noite, Clarisse maravilhosa na porta (viram?) – dessa vez, longe da calçada e sentadinha no balcão, de onde me contou que a partir de agora, em noites especiais, vai ficar lá dentro pra evitar o basfond a la Peter Rauhofer... Ótima decisão.

Só não me contaram que além do dark room (preguiiiça...), a TW inaugurou uma sauna. Sabe quando o eletricista faz cagada na fase da casa, você liga o chuveiro elétrico + ferro de passar e o disjuntor desarma?! Pois é, diz que rolou um medo de blecaute.
Resolveram que o modo ventilação era mais seguro, com as portas laterais abertas, talvez pra que entrasse a brisa da Baía de Guanabara.
A versão oficial foi de problemas em alguns dos aparelhos.

Na área VIP, apesar de cheia, a temperatura era bem mais agradável. Parecia festa de comadre, todomundo tava, das amigas às inimigas. E o bafo era fooorte.
E tá que agora resolveram colocar uma grade na escada de acesso. Gente, peralá, né? Dois armários não são suficientes? Tem bicha violenta? Tem bicha terrorista? Parece que até setor de imigração dos States! Chato e deselegante ter aquele bando de segurança cuendando seu braço toda hora no curralzinho.

No mais, Morales fez um passeio pela história da house music, tocando basicamente o mesmo set da Pacha, pelo o que eu ouvi por aí. De Fascinated com Suzanne até I Feel Love com Donna Summer (vocês não têm idéia de como eu amo ouvir essa música na noite), teve de tudo um pouco.

Ah! Apesar do staff ser de uma educação européia paulistana, o chefe da equipe de atendimento médico deve ser carioca. A criatura entrava no banheiro e, aos berros, falava “podem usar o que vocês quiserem, só não pode deixar fazer fila no banheiro. Vocês estão querendo aparecer no Fantástico, né”.
Climão.
Ele só parou quando algumas bees começaram a reclamar, deram uns foras e o chamaram de sem educação (esse último foi eu, confesso).

Só vi um pouco de Ana Paula – e sua calça listrada – fechar a noite. Isso porque a Baby Chandon gritou e o povo esqueceu a dignidade.
Já eu sou fina, não perco a linha e não faço a Heleninha, mesmo com o koo cheio de caipirinhasakê.
E ainda volto dirigindo, melhor do que fui.

Aprendam comigo.

---

No sabadón a ressaca reinou, mas com bastante fogo, fomos dar uma leve pinta por lá. Pista cheia, área vip mais vazia do que na noite anterior. Felizmente, o tal eletricista cagão foi chamado e o ar funcionava perfeitamente. Mas como nem tudo é perfeito, o público estava tre-vas. Poucas amigas e raras bunitas deram o ar da graça.

Ficou evidente que a sexta levou uma qualidade bem melhor (talvez os preços, talvez os DJs), mas fato é que a Le Boy deve ter ficado às moscas no sábado – toda a frequência da casa de Copa baixou por lá.

Ana Paula, que era uma pessoa tão comportada na época de X Demente, parece que estreitou os laços com Offer e, de uma vez por todas, resolveu animar a massa. (Até foto lá de cima a DJ tirou...)

O melhor momento da noite foi aquela bee que se monta inteira com salto e casaco de pele arrasando na performance no queijo. Já virou ícone da noite carioca.
Sem brincadeira, ela fez TRÊS trocas de roupa até o momento que eu saí (cedo) da buatchi. Não sei se era show da Ivete ou festa de quinze anos.
Além da sandália com meia a la 70’s, os destaques foram o shortíssimo curto e um lenço da Chanel amarrado na coxa (o mesmo que ela usa de tapa-olho pra dormir nas vans pela cidade, segundo fontes).

Tá que amiga racha foi pegar a bolsa na chapelaria, viu o casacão de pele e perguntou se não era da tal bee. A senhorinha contou que ela tinha levado uma bolsa enorme e estava trocando de roupa toda hora porque “uma produtora tá aqui, de olho nela”.
Produtora de que eu não sei, mas caso dez reáu na próxima edição do BBB.

Seria digno.

14 comentários:

abonitadavieirasouto disse...

Realmene sexta estava insuportável na pista, e o que era as portas da garagem abertas, parecia coisa de amador, fiquei na pista pq estava com um amigo que não tinha a pulseira vip, foi legal foi, mas poderia ser melhor, senão fosse o calor. Sábado estava ótimo, gostei, claro que várias bonitas não foram por causa do calor, resolvido, e o que era a Ana Paula dançando, que nem pipoca no som. E na boa, será que ela vai sempre entrar com 'Happy people",? Só pq ele, Offer e Rauhofer tem, chega, coloca esta música no meio do set aí tudo bem.

[clebs] disse...

Amigo....

Eu tenho MEDO/PAVOR de certas figuras da noite. Ex-namorado, gente colocadísssssssima e essa bee que curte uma atenção.

Aff...

Klero disse...

O bom tha TW de São Paulo é a área a céu aberto, porque na miséria maldita, decidiram colocar um ar medíocre nas pistas... =P

introspective disse...

Gosto de vc assim, bem espirituoso! E "I Feel Love" voltou à crista da onda desde que, em 2001, Steve Lawler remixou o hino para suas antológicas apresentações no terraço da Space de Ibiza. Até hoje, a música não perde o encanto!

Tony Goes disse...

Eu tava mesmo tombado no sábado, e agora não fiquei triste por não ter ido... Outros blogs estão comentando que o povo desse dia tava mesmo uó (adoro falar uó, a prórpia palavra já é uó). Um dia de balada por semana pra mim já tá óteeeeemo!

Menino G disse...

Quando eu parar de rir eu volto e comento devidamente.

Beijos!

ebortolotti disse...

bilu, essa biluzona ai é aquela q se monta todo pra ir pro fashion rio, q um ano novo tava de camisolinha e estola de raposa na x demente ?

Leo Lazzini disse...

:D

Estefanio disse...

huauhauhahua ja pensou essa pessoa no BBB o q bapho que ia ser? huauhauhauh
e tem toda uma historia de i feel love neam? a versao q o davi moraes tocou foi do meme, q eles se conheceram horas antes num juntar, e o meme super deu um cd com a musica gravada, ai o morales falou q akela era a classica das classicas q ele sempre tocava, ai no meio da noite ele tocou a versão do meme, q tava do lado do david e jogou umaa nota de 5 reais na pickup, fingindo q era jabá! hahaha
depois disso vivaram melhores amigos de infancia, em apenas umas horas! Achei super digno!

Leo Lazzini disse...

ow mlk cade o meu outro comentario?!

Blz, vou repetir...

a pele é clarinha, num vi cravo nenhum. num deu pra senti se tinah chule, mas o pé é bonito pra caraleeoo!! :D

[clebs] disse...

Quer dizer que eu estou assim, é!? Na boca do povo!? Hehehehehe...Certamente: Como assim ainda não nos esbarramos?

Vamos providenciar isso?

E não, eu não fui....=(
Acabei ficando em uma festa de aniversário na Barra e estava mega über fora da casinha para qualquer outra coisa... Se eu tivesse ido para a TW, algo não iria dar certo e eu certamente iria disputar a tapas o casaco da bee que curte uma atenção!!!! hehehehehe Não que eu curta atenção, mas me amarro num casaco. hehehehe

bijus!

Rafa di Luca disse...

sabe, por isso não me aventuro a sair mais...a reclusão para mim é melhor...

hahahaha

bjs

Alberto Pereira Jr. disse...

relato da noite carioca divertidíssimo!

Anónimo disse...

somos 2 que amam ouvir I Feel Love na noite...a primeira vez foi na extinta (que coisa mais matéria de jornal) Ultralounge, com Joãzinho tocando...tudibom! Ah, acabei de conhecer seu blog, primeira vez q leio...adicionei as favoritos, pra ler sempre! Amei, parabéns pela verve.
Zeca