domingo, janeiro 20, 2008

Explode coração na maior felicidade

Finalmente consegui comemorar meu aniversário com os amigos.
Ontem fomos nos esbaldar de caipisakês e iced cocktails no Felice. Claro que o povo tava de fogo no rabo e foi impossível não esticar a noitada.

Como tradicionalmente o meu aniversário tem um quê de programa alternativo (ano passado fomos parar no baile funk do Castelo das Pedras), o destino desse ano, ás vésperas do carnaval, não poderia ser outro: ensaio de escola de samba.

Entre as muitas opções babadeiras, acabamos escolhendo a vermelho-e-branco da Tijuca, escola que simpatizo horrores. Chegamos no Salgueiro umas 2 da manhã, quadra lo-ta-da, um calor do cacete e, como nós amamos um batuque, ficamos pertinho da bateria fazendo a Viviane Araujo.

Claro que depois de muito samba no pé com as evoluções da madrinha, da passista, da porta-bandeira e das baianas, saímos de lá totalmente destruídos. E a noite ainda foi terminar no (aaaaaah! uhhhh!)* Kone.

Animação 10, nota 10.

---

* Cabe explicação, mesmo que tardia: enquanto estávamos na Nossa Senhora de Copacabana a caminho do Mc Donnald`s 24 horas, avistamos a novíssima Koni Store do bairro. Tá que todas as bees desesperadas gritaram aaahhhhhh! uhhhhhhhhh!!! kooooooooooone! dentro do carro. Às 5 da manhã.
Mudamos a rota e resto é história.

5 comentários:

Gustavo disse...

Caraca!!!
Que TUDO!!!Ja prometi apra mim mesmo um dia sair em alguma escola de samba, mas falta samba no pé, perder a vergonha e alguém para ir comigo hahahha.

E em todo caso, FELIZ ANIVERSARIO!!!! Que não sei que di foi, mas muitas felicidades, saude, diversão, risadas, sucesso e tudo de baum.
E não se esqueça... SORRIA!!!

Bjunda

Clebs disse...

ADORO um ziriguidum desses... se o meu namo não O-DI-A-SSE, certamente eu frequentaria mais vezes...eu sei imitar a Globeleza... a velha, essa nova é sem sal!

E programa alternativo é aquele que mais faz lembrar... certamente...

Abração!!!

Tootsie disse...

Seu post me lembrou algo engraçado, suei muito para explicar para o meu namorado o que seria rebolar.
Todo um jogo de quadril para demonstrar já que ele não tava entendendo, mostrei vídeo da globeleza, da Gretchen, falei que era o que a gente fazia para o bambolê(lá na terra dele acho que é outro nome, talvez o hula hula)
não cair, enfã...ele entendeu e achou bichice! hehehehe
Eu não tenho samba no pé nenhum, fui uma vez no baile de carnaval da extinta Diesel/BASE e foi muito divertido, um calor infernal, parecia filial do inferno mesmo, muita gay fantasiada, de tanguinha, muita gente perdendo a linha, dark-rooms com filas enormes. Sei que eu ri muito, e por ser a única vez que eu fui, foi inesquecível. Bons tempos aqueles, que a noite gay era bem democrática e tinha pra todo mundo.

Estefanio disse...

Ai ném, sabe como sou neam?
Já chego no samba no parafuso, e no sábado não deu outra, não tinha vivi araujo, não tinha sabrina sato só tinha a gente interpretando todas as alas presentes, do abre alas ha baianas lindas arrazando!
Digno, quero mais!

Tony Goes disse...

Eu vou sair na Viradouro!

Eu não sei sambar!!

A fantasia é horrenda e chama "Beijo de Língua"...

Vai ser um AHAZO!!!