quinta-feira, junho 19, 2008

Sextas cariocas

Nossa, há séculos não dou meu pitaco sobre noite por aqui. Culpa da baixa temporda, o pós-Parada, a vida agitada... pouco tempo pra me jogar e falta disposição pra ferver.

Sabe que tenho notado algo curioso? Há bem pouco tempo ouvia-se no Rio que as noites de sexta-feira na cidade andavam muito mortas. Com a chegada da TW, o povo estava se guardando pra noite de sábado e nem boas opções existiam.

Mas parece que a história anda diferente. Desde sempre, o Galeria continua abarrotado nas edições de sua Sexta Básica tanto dentro quanto fora, já que agora existe um fumódromo-varandinha na calçada que dizem ser mais babadex do que o empurra-empurra habitual do clubinho.

O 69 é mais uma opção, numa ótica mais muderna, que vem lotando e abrindo os caminhos do final de semana.

No mesmo esquema, a própria TW abriga edições de grandes festas eletrônicas - voltadas pra cena HT mas que, dependendo do DJ, são capazes de arrastar um público mix que está atrás de boa música.

Outra que supreendentemente vem fazendo o nome às sextas é a Le Boy. Sim, o velho club cansado-de-guerra de Copa continua sendo uma das opções mais certeiras da cidade em alguns dias da semana. Há algum tempo a buatchi vem num processo de revitalização: além da Connection às quintas - que já levou muito grande DJ brasileiro de tribal pra sua cabine -, anda abrigando festas da nova geração da noite carioca.
Uma vez por mês rola edição da E.Go, do Cena, que na última sexta trouxe a DJ Alyson Calagna diretamente de Miami, comemorando o aniversário do editor do site, André Garça. Saibam vocês que segundo as ameegas a festa estava ótima, com boa freqüência e bem divertida.

Agora é a vez da Xtravaganza ressurgir como fênix. A festa é produzida por Simone Pink e num passado beeem distante (acho que 3 anos, confere?) sacudiu a cena ao trazer peso-pesados como Mike Cruz (em uma edição de Carnaval babado no MAM, lembram?), Manny Lehman, Junior Vasquez e até Victor Calderone (essa foi a primeira e única vez que vi o top DJ - não consegui chegar a tempo em SP no ano passado - e digo que foi incrível). Nesta sexta, traz Tracy Young, famosa por ter sido queridinha da Madonna há pouco tempo.

Bom saber que temos cada vez mais boas opções no Rio. É só esperar que o povo compareça e se jogue. Aliás, aposto que não vai demorar pra todomundo retornar à antiga casa da Raul Pompéia como quem não quer nada...

6 comentários:

Estefanio disse...

Esqueceu do Paulo!
El ritmo del tambor

Anónimo disse...

tinha que rolar algo bom na le boy no sabado... só tem the week, the week, the week... quando eu vou na sexta, nao quero ir sabado pra la e nao tem n-a-d-a na cidade

Clebs disse...

Como você já sabe eu fui na E.go na ultima sexta e me surpreendi com o clima The Week que a LeBoy tinha...

Sério...fiquei impressionado!
O povo amigo do Cena e frequentadores da TW estavam lá. E pelo som, pelas pessoas a Leboy criou um ar completamente diferente do estilo bagaceira/trash/diva-mix que sempre teve.

Deveria ser sempre assim!! Até por que eu acho a Leboy uma das boites com melhor infra no circutão.

Faltou você lá.

Agora... eu até gosto da Tracy, mas voltar na Lêlê??? Sei lá...overdose.

Você vai!?

ludo disse...

na e.go tb rola o tal de gummy? pq senão eu passo, hehehe

Klero disse...

Olha, a Le Boy era famosa, mas me proibiam de ir. Da última vez, num momento de desespero depois de vários planos frustrados, eu entrei com os amigos... confesso que me diverti bastante... meio vazia, não lembro da cara das pessoas, mas eu e meus amigos nos divertimos e ainda dançamos um funk na La Girl... rs (mas shhhhhhhhhhhhh, era efeito da bebida!)

introspective disse...

As sextas não podem morrer, né.

(PS: acho que vou dar um pulimho aí, pro niver de um amigo, mas chego só no sábado... te ligo. bjs!)