sábado, janeiro 12, 2008

Ódio mortal

Tenho falado pouco de mim nesse blog, né?
Mas já que eu tô num momento irritação descontrol e a declaração de ódio ao aniversário causou nos comentários do post anterior (o Tootsie, aliás, foi o único que entendeu exatamente o que eu sinto), vamos à segunda parte da lista de ódios: surpresas.

Gente, eu odeio que façam surpresa pra mim. Presente surpresa, então, eu surto.
Sou um tanto quanto controlador e mimado. Assim, as coisas têm que sair do jeito planejado, claro, e não através de uma "surpresa".
Custa me perguntar, por exemplo, o que eu quero de presente?

E também não tenho o menor tato pra fazer surpresa pra outra pessoa - namorado que o diga.
Até pra sair pra jantar eu pergunto "naquele italiano ou no japonês?".
Sem dúvida, é o lado mais latente da minha personalidade indecisa.

(Super papo psicanalista, eu digo...)

Isso é pra dizer que esses meus maiores maiores ódios - aniversário e surpresa - tiveram seu auge nos meus 15 anos.
Evidentemente que passei o mês de janeiro com o mau humor gritando e, às vésperas do aniversário, dei um piti que não queria nada, nem festa, nem jantar, nem porra nenhuma. Detalhe que já estava tudo preparado, da decoração ao bufê.
Como aquilo não poderia ficar assim, a minha mãe - de onde eu provavelmente puxei minha teimosia - ligou para os meus amiguinhos (alô, 15 anos, né?) e combinou com todos uma festa supresa no play do meu prédio.

E tá que depois que a TPM irritação diminuiu, resolvi que iria fazer a tal festa e comecei a ligar pros convidados....
Maaaaas, além da festa-surpresa, o combinado era que todo mundo diria que naquele momento já era tarde e não poderiam ir na minha casa, dando uma desculpa qualquer.

Claro que eu dei um novo piti - três vezes maior do que o primeiro, fato -, tirei a cueca pela cabeça, dei cambalhota, chorei e coisa e tal porque meus amiguinhos não iriam na minha festa, ninguém gostava de mim e eu iria me matar (essa última é mentira, nunca fui maluca).
DRAMA.

Tá que na hora marcada, eu estava deitado no sofá da sala, com roupa de dormir e vendo TV, enquanto meus pais diziam "filhoooo...vamos descer que os convidados já estão chegando".

Eis que minha mãe desceu e trouxe TODOS os meus amiguinhos até a porta do meu apartamento!
E eu lá deitado, fazendo a descontrolada!
Vergonha total.
Tive que levantar , tomar banho e me arrumar, sendo extremamente zoado por todos.
E confesso que foi bem divertido.

---

Anos depois, amigos e namorado já fizeram outra festa surpresa pra mim e foi tudo ok.
Mas eu ainda fico bicudo quando me pegam desprevenido, pelo menos nos primeiros 5 minutos.

Desencanei. Mas também nem tanto, né?

4 comentários:

introspective disse...

Festa de 15 anos com decoração e bufê????? Coisa de moça... não poderia dar em outra coisa :)

Brincadeiras à parte, já passou ou não? Eu nem vou te dar os parabéns, antes que vc me bata com um guarda-chuva!

Beijo

Alexandre Lucas disse...

Desencana :)

Raqgreen disse...

Geeeeente, quantas recordações, adoooooiro!!! hahahahaha
Tadinhooo, eu lembro exatamente dos 15 anos e a cara que vc fez qnd viu a gente subindo...rs

Eu que tb sou tensa com aniversários, não sei minha reação com festinhas surpresas, nunca tentaram, talvez por medo... Vai que eu faça a maluca e saia correndo, deixando os convidados sozinhos?! kkkkkkkkkk

Klero disse...

Ano passado um amigo veio e falou "Podemos dar uma festa surpresa ou é melhor não? Não quero você virando a cara e deixando todo mundo lá, parado."
Não teve festa.... =D