domingo, março 16, 2008

Luxo para todos

Há alguns anos, para se ter uma bolsa fake das grandes marcas você tinha que viajar. Sim, se a original só era possível lá fora - ou, no máximo, no free shop - as falsificações também - posso fazer uma lista de amigas que foram pra NY, LA ou Toronto e voltaram carregadas de Armani e Guess made in Chinatown.
Mesmo uma LV, que por aqui ganhou um sem-número de imitações grafitadas, era difícil de achar, e assim mesmo só vendidas em SP e a preços consideráveis (em torno de R$ 200,00 , ainda mais se lembrarmos que não eram verdadeiras em nada).

Com a chegada das maisons aos shoppings brasileiros - e o "descobrimento" pela classe média -, já é possível comprar Pradas, Guccis e Chanels a 39,99 nos camelôs das ruas do Centro.

Deu no ELA de ontem:

"- A bolsa da dona Miuccia! A bolsa da dona Miuccia - gritava o camelô esta semana na Rua Sete de Setembro.
Não tem desfile em Milão, não tem título de filme: a glória é um camelô chamar a estilista da Prada pelo nome de batismo."

E anota aí. Não dou mais uma coleção pra Hermès e Balenciaga tilintarem pelas ruas.
Vai uma Marc Jacobs, patroa?

12 comentários:

Rafa di Luca disse...

adoroooooooo centro

o luxo está lá...na RUA

saudadinhas

bjks

Webcam disse...

Hello. This post is likeable, and your blog is very interesting, congratulations :-). I will add in my blogroll =). If possible gives a last there on my blog, it is about the Webcam, I hope you enjoy. The address is http://webcam-brasil.blogspot.com. A hug.

Klero disse...

Me lembrou um episódio de Ugly Betty que gira em torno de uma gucci falsa... hilário...

Too-Tsie disse...

Diz que diversão de rica é ir no shopping (iguatemi que eu acho um entooojo) e apontar os defeitos da bolsa falsificada alheia.

Pode até ser divertido mas eu acho uma perda de tempo tremenda. Deixa ela se realizar com a fake ora. Mas bote reparo: quanto mais a perua quer mostrar a bolsa, mais fake é.
Quem desfila com original, esconde bem os detalhes pra Eloá (a prima rica da Elza) não aparecer.

Sem falar nas bees que querem mostrar poder e atrevimento desfilando com bolsa feminina.

Uma vez, eu vi com o meu namorado uma cena cômica:

A bee, desfilando com seu LV feminíssima, chegou pertinho da saída do shopping, meteu a bolsona dentro de uma mochila e desligou o modo /pintosa poderosa off

Leo Lazzini disse...

ow minha mae deu uma Luiz Vitão pra empregada e ela disse: "quero nao, quero soh se for Vitor Hugo"

huahaua

putz, a gente num sabe de nada viu

eugostodeumacoisaerrada disse...

Noooooooooooooooooooss... mas uma fake Kelly bem feitinha, topo fácil.

Clebs disse...

Uia.. se um camelô chegar pra mim e dizer: Givenchy, Bulgary, Gucci...

Comtodasasletrasecomsotaquecerto.

Juro que compro, só pela audácia!

introspective disse...

Passado com o nível de informação da camelândia!

GUI SILLVA disse...

...não dúvido muito, que em Sampa já tenha!!!

é a galera, sendo feliz do jeito que pode! (ou não).

Lady Metal disse...

Isso me lembra da febre das jaquetas da Hard Rock. Tá, não eram chiques, mas o hype era igual.

Alberto Pereira Jr. disse...

kk
fiquei imaginando a cena do camelô gritando.

Too-Tsie disse...

ó que eu tenho jaqueta hard rock bomber de couro original hihihi quando eu ainda acreditava que balada hetero era o caminho para um namorado discreto straight acting, ô dó.

Voltando nesse assunto, depois do peidinho que eu dei em NY, Canal Street bomba em falsificação, ta pau a pau com a 25 de março ake. Fiquei bege! E muuuuuita gente comprando, mais bege ainda.