sexta-feira, setembro 26, 2008

Um Ser Sociável

Por muitos e muitos anos eu neguei meu lado sociável no mundo virtual. A veia anti-hype dizia que eu não poderia sucumbir a essas novas ferramentas que, segundo o povo, são grandes redes de amigos mas que na verdade não passam de um lugar pra você encontrar as mesmas pessoas de sempre, já que raros são os casos de antigos amigos que se reencontram depois de anos através da internet e mesmo quando isso acontece, o contato não pensa de um simples “olá, como anda a vida?”.

Além disso, nada pior do que aquelas mil e quinhentas mensagens de propaganda ou cartões animados que nêgo cisma em enviar. Sem contar o povo sem noção que quer fazer a íntima de oliveira ou que (re)aparece sem motivo algum. Fora aqueles desocupados que usam a ferramenta para bisbilhotar a sua vida, mesmo que ela não tenha tanta importância. Por isso, por todo esse tempo fui blasé a mantive apenas esse blog como instrumento de contato com o mundo virtual.

Porém, num momento de loucura, eu comecei a testar outros caminhos. Primeiro, foi o Twitter. Se por um lado parece interessante poder escrever aquilo que estiver passando pela sua cabeça naquele segundo em até 140 caractereres, por outro a página possui uma apresentação bastante complicada, já que as coisas acontecem de forma muito rápida e um tanto quanto desencontradas.
Pra piorar, já apareceu o grande defeito da brincadeira: alguns sem-noção fazem daquilo um chat, lotam a sua tela inicial e passam o dia conversando bobeirinhas – nada que um simples email entre essas pessoas não funcionasse, né?

Depois, fui pescar no MySpace. A princípio, achei que fosse adorar a possibilidade de entrar em contato com todos os meus DJs favoritos. Mas caiu a ficha de que ali ninguém se comunica – só serve mesmo para ver a agenda dos caras e ouvir algum trecho de um remix babadeiro que está pra chegar. Ou seja, se você não é uma pessoa jurídica, o cadastro da pessoa física é completamente desnecessário. Resumo dessa experiência: tive dois amigos, perdi a senha e nunca mais voltei ao meu perfil.

Agora, finalmente, me aventurei no tão pop Orkut e no tão wannabe Facebook. Apesar de parecidíssimos no meu olhar leigo – achei até que o orkut tivesse copiado tooodas as ferramentas mais legais do concorrente, acredita?! -, são absolutamente diferentes: o primeiro é simples e cão-e-gato do Brasil possuem perfil lá, o que faz com que seja muito mais ágil, mas muito mais invasivo, enquanto o segundo é tão difícil de usar que eu apanhei até pra mudar meu nome de cadastro, porém é bem mais útil (ainda mais se você tiver amigos gringos ou no estrangeiro, como eu), completo e intimista.

Mas claro que tudo isso vocês já sabiam, afinal, eu estou atrasado há pelo menos 4 anos! Mas num momento em que meus amigos são uma parte cada vez mais forte na minha vida, é bom poder encontra-los de todas as formas possíveis. Além disso, make some new friends é a tendência do verão, se é que vocês me entendem...

Só não se preocupem: esse cantinho aqui está cada vez mais forte e necessário pra mim. Sem contar que apenas pelos blogs a gente descobre realmente o que cada um pensa e enxerga tantas afinidades, além de fazer amizades verdadeiras com quem nunca se viu antes. Nas já citadas palavras de Mr. Tony Goes, aqui é o verdadeiro site de relacionamentos da internet.

---

Não, eu não vou divulga-los aqui, assim como o blog não consta em nenhum deles. Pelo menos por enquanto, prefiro manter esse pequeno distanciamento entre tantas novidades.
Mas quem quiser dar um alô, deixe um contato nos comentários que eu super adiciono.

3 comentários:

Da disse...

Acho toda possibilidade de relacionamento, incluindo no virtual, muito interessante, principalmente pq cada ferramente tem um foco e um público diferente.
Tento que até um "orkut" da Coréia do Norte eu tenho, tah!? rs

ludo disse...

Não tenho muita paciência para o Facebook.

Gustavo disse...

Achei Twitter no minimo fora da minha órbita. Usei um dia e desisti rsrs

única coisa que uso mesmo é orkut e olhe lá rsrs.

O Myspace eu usava até que convenci meus familiares de fora a usarem o Orkut para se comunicarem comigo, porque Myspace, tem um grande repertório de possibilidades.
Mas é como você disse, não para uma pessoa física.