sexta-feira, dezembro 05, 2008

Nascer pobre é destino, casar com pobre é burrice

Vejam vocês como são as coisas.

A pessoa veio do suburbão – nada contra o subúrbio, acho ótimo < /Leila Lopes> -, acostumada a samba em Oswaldo Cruz e feijoada em Realengo. E só namorava a galera assim e coisa e tal. Aliás, foi "noiva" (tem coisa mais cafona do que ser "noivo"?) uns 5 anos um carinha e quase casou...só que ele deu um belo fora na coitada.

E sabe o que aconteceu? Ela arrumou um bofe riquíssimo.
Menino, ainda não descobri o que ele faz – "empresário" não dá, né? – mas é reeeco de verdade. Tão rico, mas tão rico que tem um carro hidramático que ela nem sabe dirigir. E como eu sei até isso? Simples: ela faz questão de contar.

Sim, a cada dia é um novo tema: passeio na Dias Ferreira, jantar no Quadrucci, compras na Garcia. Um novo mundo surgiu.
O Leblon ficou pequeno pra ela, que já anda até cansada de esbarrar com as celebridades - o assunto da noite de ontem foi que Elba Ramalho sentou ao la-do de-la no Ko-to-bu-ki. Assim mesmo, com hífen e tudo.

Eu não me agüento e dou corda.
Porque adoro ver onde vai o mundo dos encantos das pessoas. Essa daí ou nasceu pra ser nova-rica de profissão ou vai aproveitar muito até o próximo pé-na-bunda

3 comentários:

Messias venturine disse...

quanta maldade, tem ate uma pontinha de ciumes no to da conversa....
srsrsrrs, sorte leila, arrasa mulher, e deixe todas as bee de cara lavada no chileno...
Obs: não sei nem de que Leila vc estava falando mais adoro as oportunistas sociais.

Anónimo disse...

DEIXA A LOUCA SER FELIZ!!!!! BABACAO!!!!

Gui disse...

Anonimo, me mostre uma linha na qual eu falei que ela não pode ser feliz e eu te dou um beijo na testa.

Apenas achei interesante e peculiar a ponto de virar um post, mas nunca falaria mal.

Fica o beijo, ok?