sexta-feira, setembro 11, 2009

The Week é The Week

Os motivos que me levaram à São Paulo, como todo mundo sabe, foram as festividades do aniversário de 5 anos da The Week São Paulo. O maior, melhor e mais absurdo club do Brasil mostra que tem fôlego para muitos anos e muitas novidades que estão por vir. Quer um exemplo? Segundo o constante disse-me-disse, uma nova área, às margens do Tietê, abrigará o complexo TW muito em breve.

Diferentemente dos anos anteriores, quando o final de setembro era a data utilizada, nesse ano o feriadão de 7 de setembro foi escolhido para as duas festas que movimentaram o circuito gay. E se no ano passado os Angels foram as estrelas, esse ano Peter Rauhofer e Juanjo Martin foram os escolhidos pra comemorar.

No sábado, o top carudo fez mais um daqueles sets a que estamos acostumados: longos, constantes e absurdos, misturando hits antigos e novos sem qualquer preocupação. Pra quem o viu na Parada, Peter deixou um pouco a desejar, mas tenho certeza que He wasn't man enough for me foi tocada especialmente pra mim. A festa acabou às 10 da manhã ainda com a pista cheia. Já Juanjo fez o iberican house que cada vez gostamos mais: alegre, sensual, divertido. A pista vibrava e o dj parecia pinto no lixo de tão feliz com a reação da galera. Uma verdadeira maratona, como sugeriu o nome da festa, que começou às 17h do domingo e só foi terminar às 8 da manhã de segunda-feira.

O destaque fica pra casa, claro: leds, leds, leds e mais leds. Uma pista tão linda como há muito tempo eu não via. Além disso, dancers carudos no sábado e um tema circense no domingo, com incríveis malabares acesos nas performances no queijo. E o que mais chamava atenção: uma parede de canhões de luz no fundo do palco, capaz de deixar a pista do jeito que fosse preciso: clara, escura, azul, vermelha ou colorida. Com isso, a picape acabou sendo "empurrada" pra frente - e eu, que adoro ficar pertinho do palco, acabei grudado nos caras. Fiquei tão boquiaberto que fui à area vip apenas pra ter idéia de como aquela iluminação toda funcionava. Não que eu tenha entendido, claro, mas a parede de canhões impressionava e a mesa dos operadores de luz no fundo da pista deu uma noção do bafo todo.

Mais uma vez, a The Week mostra como um bela e inesquecível noite é feita.

Como nem só de Guaicurus vive a noite paulistana, na sexta aproveitei pra conferir a Bubu. O esquema é o mesmo: casa cheia e muita gente animada. Mas fui salvo pelo camarote da Léia Bastos, de onde se via o tamanho da animação da galera.

Já na segunda, fechei com chave-de-ouro: a terceira edição da Café com Vodka aconteceu no Sonique, o bar-pistinha mais bacana de Sampa. Apesar das várias tentativas anteriores, só agora fui conhecer o lugar. É ótimo. Uma infra incrível, um clima delicioso, um bar perfeito e um dos melhores públicos que já vi na vida. Como disse um amigo "aqui eu arrumo um marido". É mais ou menos isso: a festa fica pequena pra tanta gente bonita. O 00 carioca é o que mais lembra essa noite paulistana, com as vantagens de ter uma área aberta, um restaurante e começar/terminar mais tarde, enquanto a matinê do Sonique tem a vantagem de um público mais velho e uma música mais diferente e menos tribal.

A The Week se transformou na melhor referência de noite que já tivemos. Não à toa, faz parte, junto com o Rio, da votação que vai escolher os melhores luagres gays do mundo. Vida longa ao club!

3 comentários:

Daniel disse...

Dessa vez eu não gostei do Peter, mas ele ainda terá outras chances para não me decepcionar. Gostei mais do B2B entre João Neto e Pacheco no começo.

Quanto à iluminação, dessa vez achei exagerado. às vezes, menos é mais. Tava muito claro lá dentro com aqueles trilhões de painéis por todos os lados.

Não vejo a hora da TW mudar mesmo. Impossível se locomover ali dentro em data festiva como essa.

Acabei curtindo um pouco menos esse aniversário-de-TW (já é o meu 4º ano) por vários motivos não relacionados entre si e teve até um pouco menos de graça pela ausência sentida do famoso esquenta do Tony, por motivos que compreendemos, logicamente.

lolita disse...

Tsc,tsc... Assim vc encharca o peitoral de baba, fio!

Alexandre Lucas disse...

"A The Week se transformou na melhor referência de noite que já tivemos."
Assino embaixo!